Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

 
 

Rádio Estância aposta na credibilidade

Para José Roberto Jardim, diretor administrativo da Rádio Estância, em São Lourenço, Minas Gerais, Brasil, qualidade e credibilidade são essenciais para o êxito de uma emissora.

Para José Roberto Jardim, diretor administrativo da Rádio Estância, em São Lourenço, Minas Gerais, Brasil, qualidade e credibilidade são essenciais para o êxito de uma emissora.

Radio World: Que mudanças importantes estão acontecendo na Rádio Estância FM neste momento?
José Roberto Jardim:
Neste momento foi a mudança do sistema irradiante. Isto proporcionou maior abrangência no Circuito das Águas. Mudamos também o transmissor para um em estado sólido.

RW: Como caracteriza a situação atual da estação?
Jardim:
A Rádio Estância AM, 1270 kHz, tem 59 anos de existência. Temos investido na qualidade para atender toda a cidade e a área rural ao redor de São Lourenço.

RW: Devido ao seu cargo na emissora, qual é o seu maior desafio?
Jardim:
Como diretor administrativo o maior desafio hoje é mostrar aos clientes que rádio comercial é diferente de rádio comunitária, cujo objetivo foi desviado, segundo a minha opinião.

RW: A sua emissora já migrou para o digital?
Jardim:
Isso é uma longa história. Se eu ficasse esperando o rádio digital ou a definição dele não teria comprado em 1996 um transmissor Nautel em estado sólido, que foi o segundo adquirido no Estado de Minas Gerais.

Mas na minha opinião, esta história de rádio digital está sendo empurrada para o radiodifusor brasileiro e não está sendo muito bem explicado.

Acredito que no Brasil mais de 60 por cento das emissoras são pequenas, com até 5 kW, que ainda usam transmissores com mais de 30 anos de idade. Portanto, prefiro investir na qualidade de nossa AM e de nossa FM e esperar.

Para leer la entrevista completa, refiérase a la edición de febrero de 2008 deRadio World América Latina.

Close